RSS

O perdão de Deus

segunda-feira, 17/05/2010 1:33 am  

Nos tempos da universidade, certa vez esqueci de devolver um livro à biblioteca. O atraso acarretava multa diária. Ao entregá-lo, 20 dias depois, ainda estava tentando encontrar um boa desculpa capaz de evitar o prejuízo. Não tinha jeito. Em silêncio, entreguei o livro a bibliotecária. E olhou, percebeu o prazo vencido, arrumou os dados da minha ficha e disse: Tudo certo. Só cuidado para não atrasar de novo, tá moço?! Que alívio! A dívida havia sido apagada. E tinha recebido ajuda sem merecer.

O apóstolo Paulo lembra: “Deus aceita as pessoas por meio da fé que elas têm em Jesus Cristo […] pela sua graça e sem exigir nada. […] Deus ofereceu Cristo como sacrifício para que pela sua morte na cruz Cristo tornasse o meio das pessoas receberem o perdão dos seus pecados” (ver Romanos 3:22-25). É esta atitude de Deus que suplicamos ao orarmos: “Perdoa-nos as nossas dívidas”. Agarramo-nos à promessa de que Deus e misericordioso em sua graça perdoa sem merecermos e sem exigir nada em troca. E diante da nossa dívida para com Deus, cujo o pagamento deveria ser feito com a nossa vida, não adiantem desculpas. A solução é crer, calado, em humildade, no que Cristo fez por nós. Por meio dEle o Pai nos diz: “Está tudo certo!”

Aquela dívida do livro, da qual me livrei, não custou nada a ninguém. A bibliotecária não a quitou por mim. Simplesmente ignorou, deixou de lado. A culpa dos nossos pecados não foi simplesmente esquecida. Foi paga! O perdão gracioso de Deus custou a vida do seu único Filho. Tudo Ele fez unicamente por amor para que tenhamos a vida eterna. Esse é o perdão divino.


Escrito por: Augusto Kirchhein

Extraído do Devocional O Mensageiro

, , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato