RSS

Pedido de perdão ao inimigo

domingo, 11/04/2010 12:07 pm  

Jesus surpreende. Do alto da cruz, quando os guardas tinham acabado de cumprir a sua missão com todo o rigor característico de quem tem o monopólio da força, exclamou: “Pai, perdoa essa gente. Eles não sabem o que estão fazendo” (Lucas 23:34). Por que Jesus agiu assim? Parece que diminuiu o pecado dos agentes do Estado que na verdade não o fizeram “sem querer”.

Aquilo foi um exemplo prático de amor estendido aos outros. Jamais o perdão e o desejo de salvação dos outros devem ser esquecidos. O que Jesus fez nos desarma; esfria os ânimos; afrouxa os músculos enrijecidos de raiva e prontos à vingança.

É possível agir como Cristo? Imagino gente cochichando “só santo, mesmo”.

Pode ser duro, mas é verdade: Deus espera que você peça perdão pelos pecados dos que chateiam, traem, machuquem e entristecem. Assim como Jesus suplicou: “Pai, perdoa-lhes”, cabe a você pronunciar estas palavras de bênção sobre seus devedores. Ai vão duas dicas para que isso se concretize: encare o pecado de forma diferente. O “não sabem o que fazem” dito por Jesus é norteador. Muitos pecam por ignorância. Outros, por estarem cegos pelo mal. Ainda não foram libertos pelo Espírito Santo. Depois lembre que não cabe a você punir pecadores, mas perdoar. Agindo assim, você vai estender sobre os outros o amor divino.

O amor de Jesus surpreende o inimigo. Mas, em primeiro lugar, surpreende a nós mesmos quando nos vemos livres da culpa dos pecados. Seu amor nos move a orar para que o Pai perdoe os que pecam contra nós demonstrando assim a nossa disposição em vê-los junto conosco no céu. Tal atitude vai surpreender!


Escrito por: Augusto Kirchhein

Extraído do Devocional O Mensageiro

Perdoar aos nossos inimigos, pessoas que nos traem, principalmente quando são pessoas que julgamos de confiança, ou pior e mais doloroso ainda, quando é algum irmão(ã) na fé, eu digo por mim mesmo, é algo que não é fácil, porém perdoar não é um sentimento, é uma atitude, é decidir perdoar e liberar o perdão. E não temos argumento para não o fazer, pois o próprio Jesus Cristo em uma situação extrema, Ele mesmo liberou o perdão e Ele nos diz:


“Porque eu (Jesus) vos deis o exemplo, para que como eu vos fiz, façais vós também.” (João 13:15)

, , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato