RSS

Mordomia cristã

terça-feira, 08/12/2009 7:31 pm  

Introdução

A bíblia nos ensina que todas as coisas pertencem a Deus, e a Ele somente. Sendo assim, somos desafiados a agir como bons mordomos do que temos, pois tudo é do Senhor.

No decorrer dos últimos anos, tem sido resgatado o princípio da “mordomia cristã”, porém constatamos que não são muitos cristãos que conhecem tal princípio, e menos ainda, os que o praticam.

Essa doutrina não está relacionada somente na área da contribuição financeira, que é apenas um dos aspectos da mordomia cristã. Ela abrande o nosso tempo, nossa esfera de relacionamentos, nossa personalidade, as oportunidades que temos, os bens materiais; enfim, mordomia cristã, fala de como estamos vivendo a nossa vida em Cristo Jesus, quais foram as transformações que tivemos em nossos valores e como somos influenciados, ou não, pela simplicidade que há no Senhor.

Esses princípios são abrangentes. O que objetivamos nesse estudo, não é somente descrever o que seja a mordomia cristã, mas te desafiar a ser um bom mordomo do Senhor.


1) O que é mordomia cristã?

A palavra mordomo na bíblia, significa uma pessoa que é servo principal, aquele que tem a responsabilidade de administrar a casa do seu Senhor. Temos duas referências bíblicas que nos ajudarão a compreender melhor esse tema.

– Eliézer (Gênesis 24:2). “Era Abraão já idoso, bem avançado em anos; e o Senhor em tudo o havia abençoado. Disse Abraão ao seu mais antigo servo da casa, que governava tudo o que possuía”

–  José (Gênesis 39:4-6). “Vendo Potifar que o Senhor era com ele e que tudo o que ele fazia o Senhor prosperava em suas mãos, logrou José mercê perante ele, a quem servia; e ele o pôs por mordomo de sua casa e lhe passou às mãos tudo o que tinha, o Senhor abençoou a casa do egípcio por amor de José. A benção do Senhor estava sobre tudo o que tinha, tanto em casa como no campo. Potifar tudo o que tinha confiou às mãos de José, de maneira que, tento-o por mordomo, de nada sabia, além do pão que se alimentava. José era formoso de porte e aparência.”

Quando a bíblia fala que somos mordomos, significa que tudo o que temos pertence ao Senhor e nós simplesmente administramos.

Esse conceito nos leva a ter uma atitude de simplicidade. Tudo o que temos ou que somos é para ser usado na expansão do Reino de Deus. Jesus nos chama a atenção quando à questão de sermos bons mordomos:

“Disse o Senhor: Quem é, pois, mordomo fiel e prudente, a quem o senhor confiará os seus conservos para dar-lhes o sustento a seu tempo? Bem-aventudado aquele servo a quem seu senhor , quando vier, achar fazendo assim. Verdadeiramente vos digo que lhe confiará todos os seus bens. Mas se aquele servo disser consigo mesmo: Meu senhor tarda a vir, e passa a espancar os criados e as criadas, a comer, a beber, e a embriagar-se, virá o senhor daquele servo em dia que não o espera, e em hora que não sabe, e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os infiéis” (Lucas 12:42-46).

O princípio essencial à prática da mordomia cristã é a fidelidade. Deus não busca simplesmente pessoas capacitadas, mas pessoas que lhe sejam fiéis. Quando somos fiéis o que iremos buscar é glorificar ao Senhor em tudo que fizermos.

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para glória de Deus” (1 Coríntios 10:31).

Se o que fizermos para Deus, for algo que é apenas bom, mas que não produza glória do seu nome, então estamos nos enganando.


2) O plano de Deus

“É o reconhecimento da soberania de Deus, a aceitação do nosso cargo de depositários da vida e das possessões, e administração das mesmas de acordo com a vontade de Deus” (Pastor Walter Kaschel).

Devemos utilizar os recursos que Deus nos concede para:

A) O suprimento das nossas necessidades básicas (Filipenses 4:19).

B) O suprimento da obra (casa) de Deus (Ageu 1:9; Malaquias 3:10).

C) O suprimento dos irmãos (igreja) (1 Pedro 4:10; 1 João 3:17).

D) Auxílio a missão da igreja.

E) Ajuda aos necessitados do mundo.


Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos ministérios de Deus.

Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel (1 Coríntios 4:1-2).

A palavra despenseiro significa mordomo. Somos desafiados a exercer com sabedoria a administração que o Senhor nos concede, sabendo que Ele continua sendo dono de tudo.


3) Como sermos bons mordomos do Senhor?

Para sermos bons mordomos, faz-se necessária uma vida de inteira consagração ao Senhor. Tudo o que temos, tudo o que somos, tudo o que viermos a ter e tudo o que viermos a ser, pertence  ao Senhor.

Portanto:

A) Reconheça que tudo é de Deus (Tiago 1:17).

B) Utilize os recursos que possui conforme a bíblia orienta e não segundo o seu próprio desejo.

C) Não seja avarento nem egoísta. Lembre-se que “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (1 Timóteo 6:10).

D) Evite dúvidas.

E) Contribua regularmente com o sustento da obra de Deus, com seus talentos, dons, tempo e recursos materiais.

F) Seja sensível as necessidades alheias, e quando for necessário e útil, ajude.


Observação: Algumas “ajudas” só contribuem para reforçar a irresponsabilidade e sem-vergonhice, prejudicando o crescimento. Na verdade não são “ajudas” mas sim “atrapalhos”. Use a bíblia para discernir quando e como ajudar.


Conclusão

Nos dias de hoje, somos desafiados a vivermos com simplicidade. Muitas das coisas que julgamos necessárias, não são necessárias em si mesmas.

Somos mordomos do Senhor, mas o que nos move a fidelidade é o amor e não a obrigação.

Que sempre tenhamos em mente que somos mordomos, ou seja, estamos cuidando das coisas do senhor. Se formos negligentes quanto a este importante negócio, com certeza não seremos colocados para cuidar do muito que Deus tem reservado para os que lhe são fiéis.


Aplicação

Procure examinar a sua vida. Como você tem administrado os recursos de tempo, bens, dinheiro, inteligência, que o Senhor tem lhe concedido?


Tarefa

Faça o propósito de viver cada momento como um bom despenseiro do senhor. Se você não tem dizimado, faça um voto com o Senhor, experimente as bênçãos de uma vida que é inteiramente fiel ao Senhor.


Extraído do livro de estudos “Fundamentos da Fé”

Série Discipulado – Módulo I – Igreja Metodista – Sexta Região Eclesiástica.

, , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato