RSS

O Espírito Santo

sexta-feira, 27/11/2009 11:10 pm  

Introdução

Em Romanos 8:9 a bíblia diz que se alguém não tem o Espírito Santo esse tal não é d’Ele. Efésios 1:13-14 nos diz que tendo crido no evangelho da salvação somos selados com o Espírito Santo da promessa, o qual é o penhor (a garantia) da nossa salvação (herança).

Mas quem é o Espírito Santo? Por que precisamos d’Ele? Como o recebemos? Como Ele se manifesta? Como o percebemos?

Tentaremos responder a estas e outras questões nesse nosso estudo.


1) Quem é o Espírito Santo?

Quando Jesus está esclarecendo aos seus discípulos que terá que ir para o Pai, Ele diz que enviaria outro Consolador que estaria com eles para sempre. Uma pessoa que o substituiria. Essa pessoa é o Espírito Santo.

A primeira coisa que precisamos saber sobre o Espírito Santo é que Ele é uma pessoa. Não uma força, nem uma energia, Ele é uma pessoa.

Como pessoa:

A) Tem vontade (1 Coríntios 12:11)

B) Fala (João 16:13; Atos 13:2; Apocalipse 2:7)

C) Entristece-se (Efésios 4:30)

Mas também é Deus (Atos 5:3-4). É o Deus que habita em nós (João 14:17).


2) Como recebê-lo?

Em João 14:16, Jesus diz que rogaria ao Pai para que Ele desse (mandasse) outro Consolador. Em Lucas 11:13, Jesus diz que o Pai daria o Espírito Santo àqueles que lhe pedissem. Em Efésios 1:13, a bíblia diz que quando cremos no evangelho, “somos selados” com o Espírito Santo.

Como vemos, para receber o Espírito Santo temos que reconhecer nossos pecados, arrependermo-nos deles e deixá-los. Crer que o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado e receber a Jesus como Senhor e Salvador. Esse é o evangelho da nossa salvação. Se crermos e pedirmos a Deus (queremos), Ele nos enviará o Espírito Santo.

Portanto para recebê-lo é necessário crer no evangelho e pedir a Deus que o dá. Crer e querer.

Mas como podemos ter certeza de que o recebemos?

Muitos confundem o recebimento do Espírito com suas manifestações, querendo instituir as manifestações do Espírito Santo como evidência (sinal) de Seu recebimento. Isso é um erro.

A única evidência visível é a palavra de um Deus que não mente. Ele disse que se ouvíssemos, crêssemos e pedíssemos, Ele daria o Espírito Santo.

Outro sinal não é visível, é interior. Romanos 8:16 diz que o Espírito Santo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.


3) Suas manifestações e atuações

Como já vimos, confundem-se as manifestações exteriores do Espírito Santo com as evidências de Seu recebimento. Estas manifestações ocorrem de acordo com a vontade do Espírito, como lhe apraz (1 Coríntios 12:11).

São elas:

A) Os dons do Espírito (Romanos 12:6-8; 1 Coríntios 12:1-11; Efésios 4:11)

B) O fruto (Gálatas 5:22-23)

Além de suas manifestações, o Espírito Santo atua:

A) Convencendo do pecado, da justiça e do juízo (João 16:8)

B) Regenerando as pessoas (João 3:5)

C) Ensinando e fazendo lembrar do que Jesus disse (João 14:26)

D) Intercedendo pelos santos (Romanos 8:26-27)

E) Dando poder para testemunhar (Atos 1:8)

F) Concedendo dons as pessoas (1 Coríntios  12:11)

G) Guiando-nos a fazer a vontade de Deus e agradá-Lo (João 16:13; Romanos 8:8)

H) Dirigindo a missão da igreja (Atos 13:2; 16:6-7)

I) Revelando a vontade de Deus aos santos (1 Coríntios 2:9-10)

Obs.: sobre as manifestações do Espírito, estudaremos de maneira detalhada nas próximas lições.


4) O propósito em recebê-lo

O Espírito Santo nos é concedido para nos regenerar (fazer nascer de novo) (João 3:5); e a nossa nova natureza nos leva a viver para fazer a vontade de Deus (Gálatas 5:16-17).

Se queremos agradar a Deus, se queremos obedecê-Lo, devemos nos sujeitar à direção do Espírito Santo de Deus em nossas vidas.

As manifestações do Espírito Santo são para o proveito de todos (1 Coríntios 12:7). Para nos aperfeiçoar, habilitar a servir a Deus e edificar a igreja (Efésios 4:12).

Sem o Espírito Santo, isto nunca seria possível.


Conclusão

Após o novo nascimento inicia-se nossa “caminhada” no Espírito (Gálatas 5:16). É uma experiência crescente até que cheguemos à plenitude de Cristo (Efésios 4:13). Nessa “caminhada” vivemos três momentos:

A) O momento do recebimento do Espírito (Efésios 1:13)

B) Quando ficamos cheios do Espírito (Atos 2:1-4)

Ficar cheio do Espírito é uma experiência tremenda, mas passageira, tanto que os discípulos precisam ser cheios novamente (Atos 4:31).

C) O terceiro momento deve ser alvo de todo o cristão. O momento que não vivemos mais nós, mas sim Cristo vive em nós (Gálatas 2:20), a ponto de não ficarmos cheios, mas sim sermos cheios do Espírito Santo (um estado definitivo), como Barnabé (Atos 11:24).


O que costumamos chamar de batismo com o Espírito santo seria o segundo momento, o ficar cheio do Espírito. É um momento de êxtase que normalmente vem acompanhado de manifestações exteriores.

Muitos confundem com o primeiro momento, o do recebimento do Espírito Santo. O recebimento do Espírito Santo e o ficar cheio d’Ele são experiências distintas que podem acontecer juntas, ou separadas, por isso não podem ser confundidas com uma única, e mesma, experiência.

Por isso busquemos ao Senhor com todo o nosso coração, andando no Espírito e sendo transformados de glória em glória, na Sua própria imagem, pelo Senhor, o Espírito (2 Coríntios 3:18).


Aplicação

Faça uma auto-avaliação e conclua se você tem contato com a direção do Espírito Santo em sua vida. Examine seus passos e observe se você tem se submetido a essa direção ou a sua carne (sua própria vontade).


Tarefa

Procure servir ao Senhor com alegria, buscando os melhores dons para isso.

Só lembrando que os melhores dons são os que têm a ver com o serviço que você presta para Deus.


Extraído do livro de estudos “Fundamentos da Fé”

Série Discipulado – Módulo I – Igreja Metodista – Sexta Região Eclesiástica.

, , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato

  • Alessandra Costa

    Obrigada, agora sim entendi a diferença de receber e de estar cheia, vou procurar agora com mais discernimento!
    Obrigada irmão, seus textos tem me ajudado muito!Rs… e a compreensão vem do Espírito, amém!