RSS

A resposta definitiva

quinta-feira, 19/11/2009 5:23 pm  

No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. (João 1:29)


Isaque perguntou a Abraão quando caminhavam juntos rumo a Moriá:“Meu pai… Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?” (Gênesis 22:7).

Quando João Batista viu Jesus que vinha a Ele junto ao Jordão, respondeu à antiga pergunta de Isaque: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”.


A declaração de João pode ser dividida em três partes:

1. “Eis o Cordeiro de Deus”. Ele não foi escolhido pelos homens. Era o Cordeiro de Deus em quem não havia pecado, pois não conheceu nem cometeu qualquer pecado. Tal cordeiro era interior e exteriormente perfeito. Até mesmo Seus inimigos tiveram de reconhecer isso. Quanto ao Seu povo, está escrito: “Era desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores, experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum” (Isaías 53:3).

2. “O pecado do mundo”. Em Gênesis 22, um cordeiro morreu no lugar de Isaque. Em Êxodo 12, o cordeiro pascal morreu pelo primogênito da família. Porém, o Cordeiro de Deus, nosso Senhor, morreu pelo pecado do mundo.

3. “Que tira o pecado do mundo”. Até então nenhum pecado havia sido verdadeiramente expiado, “porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire pecados” (Hebreus 10:4).


Os sacrifícios no Antigo Testamento, no máximo, podiam cobrir os pecados, mas não eliminá-los. Somente o sangue de Jesus Cristo, o Filho de Deus, “nos purifica de todo o pecado” (1 João 1:7).


Extraído do devocional “Boa Semente”

, , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato