RSS

O significado dos sacrifícios

domingo, 20/09/2009 9:16 pm  

Mas este [Cristo], havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, está assentado para sempre à destra de Deus. (Hebreus 10:12)


Todos os sacrifícios ordenados por Deus no Antigo Testamento são uma figura do sacrifício do Senhor Jesus na cruz. É impossível representar com um só exemplo os diferentes aspectos de um tão insuperável sacrifício. Por isso, no antigo pacto, Deus exigia vários tipos de sacrifícios. Os principais do culto levítico eram:


O holocausto (Levítico 1): mostra-nos quão inteiramente o Senhor Jesus Se entregou a Deus. Foi obediente até a morte de cruz, onde Se ofereceu pelo “Espírito eterno” como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus (Hebreus 9:14; Efésios 5:2).

A oferta de manjares ou oblação: mostra-nos o que Cristo foi para Seu Pai em Sua vida, transcorrida para a plena satisfação de Deus. A “flor de farinha” (Levítico 2:1) representa a perfeita humanidade do Senhor, o único Ser em quem Deus podia Se alegrar sempre.

A oferta de paz (Levítico 3): fala-nos da comunhão como resultado da obra de salvação do Senhor Jesus. Ele fez “a paz pelo sangue da sua cruz” (Colossenses 1:20). Agora o que crê está reconciliado e tem paz com Deus. Além disso, a morte do Senhor também é o fundamento para que os que crêem possam ter paz entre si.

As ofertas pelo pecado (Levítico 4:1; 6:7): continuamente nos lembram de que o Senhor Jesus teve de morrer por nossos pecados. Mas também nos lembram de que Ele fez o que nenhum outro jamais conseguiu: “Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire pecados” (Hebreus 10:4), mas a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, nos livrou da lei do pecado e da morte e agora o pecado já não tem domínio sobre nós (Romanos 8:2 e 6:14).


Extraído do devocional “Boa Semente”

, , , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato