RSS

Dize somente uma palavra

sábado, 23/05/2009 11:03 pm  

O centurião, cujo encontro com Jesus é contado no capítulo 8 do evangelho de Mateus, tinha grandes qualidades. Como chefe, sabia se fazer obedecer, dizia a um soldado: “vai”, e ele ia; e a outro: “vem”, e ele vinha; “faze isto”, e o criado fazia.

Apesar disso, o centurião continuava sendo humilde, pois disse a Jesus: “Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado” (Mateus 8:8). Ele manifestou um comovente interesse para com o seu criado enfermo, ao ponto de pedir que Jesus o curasse.

O Senhor levou todas essas qualidades em consideração para responder o pedido daquele homem? Absolutamente não! Ninguém pode merecer os dons nem as bênçãos divinas sob o pretexto de ser bom, justo, amável e sincero.

Se Jesus respondeu ao pedido do centurião é porque achou a fé que O agrada no coração daquele romano. “Sem fé é impossível agradar a Deus”. (Hebreus 11:6)

Quando o centurião declarou: “Dize somente uma palavra, e o meu criado sarará”, Jesus respondendo à fé do estrangeiro, curou o criado doente. A fé daquele homem é admirável.

Ele precisava somente de uma palavra, a qual lhe traria a certeza da libertação.

Essa palavra libertadora também foi pronunciada por Jesus para você: “Quem crê em mim… viverá” (João 11:25). Não são suas qualidades nem méritos que obterão o favor de Deus, mas sua fé na obra expiatória realizada pelo Filho de Deus no Gólgota.

“Pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”. (Efésios 2:8-9)


Extraído do devocional “Boa Semente”

, , , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato