RSS

A nova vida: o perdão (2)

quarta-feira, 22/04/2009 11:40 pm  

O que acontece então com os pecados que os cristãos cometem depois de terem nascido de novo em Cristo?

1 João 1:9 é bem claro: “Se confessarmos os nossos pecados, ele [Deus] é fiel [à Sua Palavra] e justo [para com Cristo] para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”.

Provérbio 28:13 afirma: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”. Deus não pede uma compensação por nossos pecados, nem uma penitência exterior, mas uma confissão a Ele em primeiro lugar.

Façamos como Davi diante de Deus: “Confessei-te o meu pecado e a minha maldade não encobri; dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado”. (Salmo 32:5)

Se o caso exigir, também teremos que confessar nossas faltas a quem prejudicamos. Tiago 5:16 exorta essa confissão recíproca das faltas (“uns aos outros” e não publicamente) a fim de que haja oração mútua eficaz.

Isso é de grande ajuda para o andar do cristão, sempre que a discrição seja preservada (v. 20).

Além disso, Efésios 4:32 nos ordena a perdoarmos uns aos outros. A parábolas dos devedores em Mateus 18:23-35 mostra a gravidade do fato de não perdoarmos o irmão, esquecendo a imensa dívida da qual fomos perdoados por Deus.

“Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e que te esqueces da rebelião do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na benignidade”. (Miquéias 7:18)


Extraído do devocional “Boa Semente”

, , , , ,

Este post foi escrito por:

- que escreveu 1125 post(s).


Entre em contato